Um herói da guerra e da paz se vai

Um herói da guerra e da paz se vai

 

Morreu Rui Moreira Lima, um herói dos tempos de guerra e de paz.

Um herói da democracia, lá contra os nazistas e aqui, contra os fascistas nacionais.

Rui foi o piloto brasileiro que mais missões de combate desempenhou nos céus da Itália na 2a. Guerra Mundial. Foram 94 combates, em seis meses, a bordo de seu P-47, do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, o “Senta a Pua¨.

Noventa e quatro vezes escapou dos Messerschmidtt e da artilharia antiaérea alemã e italiana.

18 anos depois, Rui voltou a tentar lutar. Comandante da Base de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, colocou-se, legalista, às ordens do Presidente João Goulart para decolar com seus esquadrões e dispersar a coluna golpista, comandada por Olímpio Mourão Filho.

Goulart, como todos sabem, não quis combates.

Moreira Lima foi para o cárcere, que foi a mais dolorosa das muitas medalhas por ser um democrata e um legalista.

Com a anistia, seguiu sempre a mesma bússola: lutou para que a medida atingisse também os praças, os cabos e sargentos que não recuperaram seus postos.

Fiel à farda, nunca foi fiel aos crimes com que se a manchou, e defendeu que os que praticaram a tortura nos quartéis pagassem por seus crimes.

Daqui a pouco este herói maranhense e brasileiro vai ser enterrado aqui no Cemitério São João Batista, sem as honras militares que mereceria, por certo.

Que assim seja. Faz teu último vôo, Brigadeiro.

Nós, que combatemos a ditadura militar, prestamos respeitosa continência a este grande e simples brasileiro, um pedaço da História a quem tive a honra de conhecer.

 

facebook