SOSTIENE PEREIRA

SOSTIENE PEREIRA

 

SOSTIENE PEREIRA
Roberto Faenza (1996), com Marcello Mastroianni, Joaquim de Almeida, Daniel
Auteuil, Stefano Dionisi, Nicoletta Braschi, PORTUGAL/ITÁLIA, 98 min.
 
Sinopse
Portugal, 1936. O Sr. Pereira (Marcello Mastroianni), pacato editor da seção cultural
de um jornal de Lisboa, procura manter-se distante das complicações políticas
se ocupando com a contratação de um jornalista para escrever antecipadamente
obituários de poetas e escritores famosos - posto que “um bom necrológio não se
improvisa”. Estamos no quarto ano da ditadura salazarista, primeiro da Guerra Civil
Espanhola, e o previdente Pereira encontra dificuldades para convencer o novo
obtuarista das vantagens de viver encerrado numa torre de marfim.
 
Direção: Roberto Faenza (1943- )
O cineasta italiano Roberto Faenza nasceu em Turim e formou-se no Centro
Sperimenale di Cinematografia, em Roma, 1965. Fez sua estreia como diretor
com “Escalada” (1968), que mostra como o filho hippie de um ricaço vai sendo
transformado em indivíduo apto para dirigir a indústria da família.
Suas atividades não se limitam ao cinema: autor de ensaios e livros, é professor de
Comunicação de Massa. Em 1993, ganhou o David di Donatello de Melhor Diretor com
o filme “Jonas que Viveu na Baleia”. Dirigiu também uma biografia não autorizada de
Berlusconi, “Sílvio Forever” (2011), além de “Corações Covardes” (1990), “Sostiene
Pereira” (1995), “Jornada da Alma” (2002); “Alla Luce del Sole” (2005), ”Um Dia Essa
Dor Será Útil” (2012) entre outros.
 
Argumento Original: Antonio Tabucchi (1943-2012)
Nascido em Pisa, autor de mais de 20 livros traduzidos para 40 idiomas, Tabucchi foi
professor de literatura portuguesa na Universidade de Siena (Itália), articulista dos
jornais Corriere della Sera e El País, ensaísta e embaixador da cultura portuguesa
na Itália e na França. Vários de seus romances foram adaptados para o cinema,
como “Noturno Indiano” (Alain Corneau, 1989), pelo qual recebera na França o
prêmio Médicis de Melhor Romance Estrangeiro (1987), “Sostiene Pereira” (Roberto
Faenza, 1995), “Requiem” (Alain Tanner, 1998). Entre outras obras estão “Pequenos
Equívocos Sem Importância”, “Os Últimos Três Dias de Fernando Pessoa”, “A Cabeça
Perdida de Damasceno Monteiro” e “O Tempo Envelhece Depressa”.
 
Música Original: Ennio Morricone (1928- )
Ao longo da sua carreira Morriconi foi responsável pela composição e arranjo de mais
de 500 trilhas musicais para filmes e programas de televisão. Entre suas composições
incluem as trilhas de “Batalha de Argel” (1966), “Queimada” (1969), “Sacco e Vanzetti”
(1971), “Os Intocáveis” (1987), “Cinema Paradiso” (1988), “Lolita” (1997), “Bastardos
Inglórios” (2009). Recebeu cinco prêmios BAFTA (British Academy of Film and
Television Arts), quarto Davi di Donatello e um Oscar (2007) pelo conjunto da obra.
facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!