Sinedino: “Hora é péssima para desinvestimento”

 

O representante dos trabalhadores no Conselho de Administração (CA) da Petrobrás e diretor da AEPET, Silvio Sinedino, se mantém firme na oposição ao plano de desinvestimento da Companhia, que pretende arrecadar US$ 13,7 bilhões em dois anos com a venda de ativos importantes para fazer frente a dificuldades de caixa. O Conselho não foi consultado e Sinedino frisa que a diretoria executiva da Petrobrás precisa submeter esta venda de ativos importantes.

“Havia expectativa em relação ao balanço, que não foi apresentado, e ao programa de desinvestimento, que na verdade é uma privatização disfarçada. Somos totalmente contra a qualquer forma de venda de ativos. Boatos dos jornais especulam inclusive sobre a venda de participação na BR”, critica o diretor da AEPET, lembrando que o governo provocou prejuízo de US$ 20 bilhões por subsídio à gasolina, “um valor maior que os US$ 13,7 bilhões esperados com a venda de ativos importantes”.

O problema foi amenizado com a desvalorização do petróleo no mercado, mas o representante dos trabalhadores no CA pondera que nem sequer o momento é apropriado para a venda, já que a ideia predominante hoje é a de que a Petrobrás está “desesperada por dinheiro e, portanto, com os bens desvalorizados”.
Fonte Aepet

Autor: Rogério Lessa

 

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!