Russos evocam a Revolução Socialista na Praça Vermelha

 

Prefeito de Moscou ressaltou que a Grande Guerra Pátria significou a libertação dos povos soviéticos e de toda a Europa do jugo fascista

Mais de 6.000 soldados com uniformes do Exército Soviético marcharam pela Praça Vermelha, em Moscou, na última sexta-feira, em homenagem ao desfile militar de 7 de novembro de 1941. O presidente Vladimir Putin, que dirigiu o evento, determinou que os veteranos de guerra ocupassem cadeiras especiais junto à Tribuna de Honra. 28 deles receberam homenagens especiais por terem participado da Grande Marcha 73 anos atrás.

Realizado para comemorar o 24º aniversário da Revolução de Outubro, o desfile de 7 de novembro de 1941 na Praça Vermelha demonstrou ao mundo que a URSS não se renderia, e fortaleceu o espírito de luta de toda a população.

 

MOSCOU

 

No outono de 1941, as tropas soviéticas travavam duros combates contra os fascistas e, em algumas regiões, a linha de frente se encontrava a 30 quilômetros do centro de Moscou.

Na noite do dia 6 de novembro, por ordem do comandante José Stalin, se iluminaram as estrelas do Kremlin e se retirou a camuflagem que ocultava o mausoléu de Lenin. Às 7.50 do dia 7, desde a tribuna do mausoléu, Stalin e aqueles membros do governo que se encontravam em Moscou deram início ao desfile na principal praça da capital, que durou apenas meia hora, reuniu mais de 28.500 soldados, 140 peças de artilharia, 160 tanques e 232 carros.

Uma vez acabada a marcha, seus participantes partiram para o front. Moscou não voltou a realizar desfiles militares até o final da guerra.

Pela primeira vez, nos últimos 12 anos em que se relembra a histórica marcha, foram encenados os momentos mais decisivos da Grande Guerra Pátria, como a batalha de Moscou, que ocorreu entre 2 de outubro de 1941 e 7 de janeiro de 1942, e a tomada do Reichstag, em Berlim, em 2 de maio de 1945, o que assinalou o fim da Segunda Guerra Mundial.

O desfile deste ano reuniu o que há de mais moderno na tecnologia militar da Rússia junto com mais de 60 veículos de combate utilizados na II Guerra Mundial. Também pela primeira vez, a marcha teve a participação dos aviões I-153 e MiG-3.

 

DEFENSORES DA PÁTRIA

Estudantes dos colégios militares portaram 500 fotografias dos defensores da capital soviética que participaram do desfile de 1941.

Em sua intervenção, o prefeito de Moscou, Serguei Sobyanin, ressaltou que a vitória na Grande Guerra Pátria significou a paz e a libertação de muitos povos da Europa do jugo fascista. Disse que a marcha de 7 de novembro foi a mais curta na história do Exército Vermelho, mas o seu impacto no desenvolvimento da guerra não teve análogos. "Foi o marco do início de nossas vitórias em Moscou, Stalingrado e Kursk, até Berlim", observou Sobyanin.

Frisou que a memória dos defensores e veteranos é sagrada pela sua contribuição inestimável para a paz e as façanhas protago- nizadas, com as que abortaram os planos bárbaros dos fascistas e salvaram da destruição a Moscou e a toda a Rússia.

A marcha também se caracterizou pela reverência e alusões à Revolução de Outubro, presentes nas bandeiras vermelhas com a efígie de Lênin e as estrelas de cinco pontas que engalanavam diversos pontos da Praça Vermelha.

SUSANA SANTOS

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!