Protesto por renúncia de presidente reúne cem mil em Honduras

Ao menos cem mil hondurenhos protestaram na noite desta sexta-feira (3), em Tegucigalpa, capital de Honduras, para exigir a renúncia do presidente Juan Orlando Hernández, acusado de corrupção.

Os manifestantes ocuparam a avenida Suyapa, no leste da cidade, aos gritos de "Fora JOH (Juan Orlando Hernández)", até chegar às proximidades da Casa Presidencial, onde doze membros do chamado movimento dos "indignados" estão em greve de fome.

Cerca de cem mil pessoas foram às ruas de Honduras para protestar contra o presidente do país, Juan Orlando Hernández

Milhares de pessoas foram às ruas de Honduras para protestar contra o presidente do país

"Não ao diálogo com os corruptos, larguem esse osso", dizia um cartaz sobre as negociações entre o presidente e diversos setores visando acabar com as manifestações.

"Sim ao CICIH", manifestava outro cartaz, em referência ao pedido dos manifestantes para que o governo peça à ONU a formação de uma Comissão Contra a Impunidade em Honduras, semelhante a que funciona há uma década na Guatemala (CICIG).

Desde janeiro, a Procuradoria investiga o desvio de US$ 300 milhões do Instituto Hondurenho de Seguridade Social (IHSS), no qual Hernández estaria envolvido.

O presidente admitiu ter tido informes de que US$ 94.000 desses recursos "ingressaram" na campanha que, em 2013, levou-o ao poder.

Os fundos foram desviados para funcionários públicos e empresários, mediante compras superfaturadas de remédios e de equipamentos para os hospitais por parte dessa instituição.

Cerca de dez pessoas, entre funcionários e empresários, estão presas. Dezenas foram acusadas pela Procuradoria por atos de corrupção.

 

Fonte Folha

Foto Orlando Sierra

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!