O Olho de Vichy

 

O Olho de Vichy

Neste sábado, 18/05, o Cinema no Bixiga apresenta o filme "O Olho de Vichy". O filme inicia às 17 horas, no Cine-Teatro Denoy de Oliveira, na Rua Rui Barbosa, 323, Bela Vista. Entrada franca! 

 

Veja abaixo a sinopse do filme:

 

O OLHO DE VICHY

Claude Chabrol (1993), narração de Michel Bouquet, FRANÇA, 110 min.

 

Sinopse
“Este filme não mostra a França tal como era, entre 1940 e 1944, mas como Pétain e os Colaboracionistas queriam que a vissem”.

O letreiro apresentado no início do filme chama a atenção do espectador para o fato de todas as cenas deste documentário, até os cinco minutos finais, terem sido retiradas de cinejornais feitos sob encomenda e controle do governo de Vichy para glorificar a ocupação nazista da França. Chabrol ordenou as cenas e acrescentou uma narração que as contextualiza. Entende-se por que mais de 14 mil colaboracionistas foram fuzilados após a libertação.


Direção: Claude Chabrol (1930-2010)

Nascido em Paris, filho de farmacêuticos e resistentes franceses, Claude Chabrol estudou farmacologia e formou-se em Letras na Sorbonne. Durante os anos 50 atuou como crítico da revista Cahiers du Cinéma. Estreou na direção com o filme “Nas Garras do Vício” (1958), marco inaugural do movimento que ficou conhecido como Nouvelle Vague, mas sua obra teve caráter mais abrangente, dedicada em grande parte a dissecar mistérios e crimes brotados da aparentemente pacata vida burguesa. Chabrol foi ainda ator e produtor de cinema.

Entre seus filmes estão "Os Primos" (1959), “Entre Amigas” (1959), “A Besta Deve Morrer” (1969), “O Açogueiro” (1970), “Juste Avant La Nuit” (1971), “Delegado Lavardin” (1986), “O Olho de Vichy” (1993), “A Dama de Honra” (2004). Dirigiu mais de 80 produções, entre cinema e televisão. Foi laureado em 2005 com o Prêmio René Clair, da Academia Francesa. Em 2009 recebeu o prêmio pelo conjunto da obra no Festival de Berlim.

 

Argumento Original: Jean Pierre Azéma (1937- ), Robert Paxton (1932- )

Jean Pierre Azéma é um historiador francês especializado em 2ª. Guerra Mundial. Foi professor no Lycée Henri IV e no Instituto de Estudos Políticos de Paris. É membro do Conselho Científico do Instituto François Mitterrand. Escreveu livros, artigos de história para revistas e argumentos para séries de televisão. “Les Communnards” (com Michel Winock, 1964), “La Collaboration, 1940-44” (1975), “Jean Moulin et La Résistance en 1943” (1994), “Histoire de L'Extrême Droite en France” (com Michel Winock, 1994) figuram entre seus principais trabalhos publicados.

Robert O. Paxton, professor de ciências sociais e historiador americano, trabalhou com duas áreas gerais da história da Europa: a França durante a ocupação nazista e a ascensão e propagação do fascismo. Ficou conhecido por seu livro “A França de Vichy: Velha Guarda e A Nova Ordem, 1940-44” (1972). Foi Chefe do Departamento de História da Universidade de Columbia, e é membro da Academia Americana de Artes e Ciência. Entre seus livros estão: “A Autonomia do Fascismo” (2004), “França de Vichy e os Judeus” (com Michael Marrus, 1981) e “Europa no Século 20” (1975).

 

Fonte Site Umes 

 

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!