O JARDIM DOS FINZI-CONTINI

O JARDIM DOS FINZI-CONTINI

 

 
Vittorio De Sica (1970), com Dominique Sanda, Lino Capolicchio, Helmut Berger,
ITÁLIA, 94 min.
 
Sinopse
Itália, 1938. Na cidade de Ferrara, os Finzi-Contini, uma família rica e aristocrática
de italianos judeus, desfrutam de um magnífico jardim, circundado por um muro que
demarca seus domínios, enquanto evitam encarar a metódica escalada de medidas
baixadas pelo regime fascista contra a população judaica. A ilusão de que o controle
sobre a situação poderia ser mantido termina numa tragédia.
“O Jardim dos Finzi-Contini” é baseado no romance homônimo de Giorgio Bassani e
foi premiado com o Davi de Donatello (1971), o Urso de Ouro (Berlim, 1971) e o Oscar
de Melhor Filme Estrangeiro (1972).
 
Direção: Vittorio De Sica (1901-74)
Diretor, ator, escritor e produtor, Vittorio De Sica nasceu em Sora, mas cresceu em
Nápoles e começou a trabalhar cedo como auxiliar de escritório, para sustentar a
família. Sua paixão pelo teatro levou-o aos palcos. Ao final da década de 20, ele fazia
sucesso como ator. Em 1933, montou sua própria companhia.
De Sica voltou-se para o cinema em 1940 e, ao amadurecer, tornou-se um dos
fundadores do neorrealismo, emplacando uma sequência de quatro clássicos que
figuram em todas as antologias: “Vítimas da Tormenta” (1946), “Ladrões de Bicicletas”
(1948), “Milagre em Milão” (1950), “Humberto D” (1951) – os dois primeiros realizados
em parceria com o escritor Cesare Zavattini, outro papa do movimento. Também
dirigiu “La Rifa” (1962, episódio de “Decameron 70”), “Ontem, Hoje, Amanhã” (1963),
“O Ouro de Nápoles” (1964), “Matrimônio à Italiana (1964), “Girassóis da Rússia”
(1970), “Jardim dos Finzi-Contini” (1970), “Amargo Despertar” (1973).
 
Argumento Original: Giorgio Bassani (1916-2000)
Bassani nasceu em Bolonha. Em 1939, foi professor numa escola judaica de Ferrara.
Seu primeiro livro, "A Cidade da Planície", foi publicado em 1940 sob o pseudônimo de
Giacomo Marchi, para fugir das leis raciais. Sua atividade na resistência antifascista
levou-o à prisão, em maio de 1943. Também escreveu “Pobres Amantes e Outros
Versos” (1944), “Passeggiata Prima di Cena” (1953), “Cinco Histórias de Ferrara”
(1956), “O Jardim dos Finzi-Contini” (1962), “Atrás da Porta” (1964), “L'Odore del
Fieno” (1972). Como diretor editorial da Feltrinelli, foi o responsável pela publicação
póstuma, em 1958, do romance “O Leopardo”, de Giuseppe Tomasi di Lampedusa.
Bassani contribuiu com suas histórias para a realização de 15 filmes, entre os quais
“I Vinti” (Michelangelo Antonioni, 1953), “La Romana” (Luigi Zampa, 1954), “La Lunga
Notte del '43” (Florestano Vancini, 1960), “O Jardim dos Finzi-Contini” (Vittorio De
Sica, 1970). Foi vice-presidente da TV pública italiana RAI.
O roteiro contou com a participação de Cesare Zavattini e Valerio Zurlini.
 
Música Original: Manuel De Sica (1949- )
O compositor romano Manuel De Sica é filho de Vittorio De Sica e da atriz Maria
Mercader. Estudou teoria musical e composição na Accademia Nazionale di Santa
Cecilia. Compôs mais de 100 trilhas para cinema e séries de televisão, entre as quais
“O Jardim dos Finzi Contini” e “Amargo Despertar” (Vittorio De Sica, 1970 e 1973).
“Folies Bourgeoises” (Claude Chabrol, 1976), “Caro Papá” e “Sono Fogogenico” (Dino
Risi, 1979 e 1980), “Soldati – All’Alba 365” (Marco Risi, 1987), “Buona Giornata” (Carlo
Vanzina, 2012).
facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!