O EXÉRCITO DAS SOMBRAS

O EXÉRCITO DAS SOMBRAS

 

O EXÉRCITO DAS SOMBRAS

Jean-Pierre Melville (1969), com Lino Ventura, Simone Signoret, Paul Meurisse, Jean-Pierre Cassel, FRANÇA, 136 min.

 

Sinopse

Baseado no romance de Joseph Kessel, “L’Armeé des Ombres” (1963), o filme acompanha, a partir do ano de 1942, a vida de constante tensão, heroísmo anônimo e sem glamour, de um grupo de combatentes da Resistência Francesa reunidos em torno de Phlippe Gerbier, engenheiro civil tranquilo e calado que cumpre com determinação estoica duras missões do movimento contra a ocupação nazista.

 

Direção: Jean-Pierre Melville (1917-73)

Jean-Pierre Grumbach foi um diretor, ator, argumentista e produtor francês. Em 1940, quando os nazistas entraram em Paris, juntou-se à Resistência, adotando o nome Melville em homenagem ao seu escritor favorito, Herman Melville, autor de "Moby Dick". Em 1946, montou sua própria companhia cinematográfica e realizou o curta "24 Horas na Vida de um Palhaço". Seu primeiro longa-metragem foi "Le Silence de la Mer" (1949), adaptação da novela de Vercors (pseudônimo do escritor Jean Bruller) lançada clandestinamente durante o período da França ocupada. Com uma obra fortemente marcada pela influência do cinema noir, Melville dirigiu 14 filmes, entre os quais “Bob, Le Flambeur” (1956), “Le Doulos” (1962), “O Samurai” (1967), “O Exército das Sombras” (1969), “O Círculo Vermelho” (1970).

 

Argumento Original: Joseph Kessel (1898-1979)

Joseph Kessel nasceu na Argentina e viveu durante seus primeiros anos em Orenburg, na Rússia, antes de sua família mudar-se para a França. Estudou em Nice e Paris, formou-se bacharel em Artes. Foi jornalista, romancista e membro da Academia Francesa desde 1962. A “Canção dos Partisans” (1943), de sua autoria, traduzida por seu sobrinho Maurice Druon e Anna Marly do original em russo, tornou-se um dos hinos das Forças Francesas Livres. Suas novelas e romances deram origem a vários filmes, entre eles “Os Barqueiros do Volga” (Vladimir Strizhevsky, 1935), “Sirocco” (Curtis Bernhardt, 1951), “Oasis” (Yves Allégret, 1956), “O Leão” (Jack Cardiff, 1962), “Belle de Jour” (Luis Buñuel, 1967), “O Exército das Sombras” (Jean-Pierre Melville, 1969). Trabalhou também como roteirista, tendo realizado para Anatole Litvak as adaptações de “Mayerling" (1936) e “A Noite dos Generais” (1967).

 

Música Original: Éric Demarsan (1938- )

Nascido em Paris, Éric Demarsan é um dos principais compositores e arranjadores de trilhas musicais na França. Desde os 18 anos tocara piano regularmente em casas noturnas de Montmartre, junto com Michel Magne, seu orientador, que lhe ensinou o ofício de orquestração e composição para cinema. Trabalhou com Jean-Pierre Melville nos filmes “O Exército das Sombras” (1969) e “O Círculo Vermelho” (1970), com Costa-Gavras em “Seção Especial de Justiça” (1975) e com Patrice Leconte em “Os Especialistas” (1985).

Entre suas composições para a televisão francesa se inclui a trilha de "Clarissa" (1998), telefilme de Jacques Deray, comerciais, documentários e séries.

facebook