Mulher fuzilada em Washington desconfiava que Obama a perseguia

Mirian  Carey, de 34 anos, a mulher que foi fuzilada nesta quinta-feira (3) em Washington, perto da Casa Branca, achava que estava sendo perseguida por Barack Onama. Segundo uma fonte da investigação, o estado da saúde dela vinha "se deterirorando" desde dezembro do ano passado, e a família chegou a entrar em contato com a polícia no ano passado. Um porta-voz da família da suspeita confirmou sua identidade. A mãe dela, Idella Carey, disse que sua filha havia sofrido de depressão pós-parto após o nascimento de sua filha – a menina tem atualmente 1 ano e estava dentro do carro quando houve a perseguição e o tiroteio. Com a política que o governo americano vem adotando ultimamente não de se estranhar que os negros e os pobres dos EUA achem que estão sendo perseguidos por Obama.    

 

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!