Milhares de trabalhadores em greve exigem renúncia do primeiro-ministro turco

 
 
Milhares de  trabalhadores marcham na praça Taksim, em Istambul, na Turquia, durante greve de dois dias organizada pelos sindicatos contra o primeiro-ministro Recep Erdogan. É o quinto dia de protestos e repressão violenta por parte da polícia turca com mais de 1.700 prisões. O movimento cresce e se espalha por todo país contra as medidas neoliberais do governo turco..

Na segunda-feira (3),  a polícia reprimiu os manifestantes com gás lacrimogêneo e canhões de água. Um manifestante foi morto e mais de 2.300 ficaram feridos no quatro dias de protestos, só em Istambul foram 1.400 feridos. 

Os protestos tiveram início na sexta-feira (31/05) após violenta repressão policial contra manifestantes que tentavam evitar o fechamento do parque Gezi, onde o governo pretende construir um centro comercial.

A violência contra os cidadãos gerou indignação na população que nas ruas exigem a renúncia do primeiro-ministro e contra oas  medidas anunciadas pelo governo turco.

O primeiro-ministro deixou o país em visita oficial ao Marrocos, afirmando manter-se "firme" contra os protestos. Em declaração no aeroporto de Istambul antes da viagem, Erdogan minimizou os protestos afirmando que teriam sido organizados por "elementos extremistas", e ressaltou que os serviços de inteligência do país investigam a influência de forças estrangeiras. 

 

 


 

 

 

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!