Miguel Manso: CORAGEM PARA MUDAR O BRASIL!

Miguel Manso: CORAGEM PARA MUDAR O BRASIL!

Olá, você já me conhece. Eu sou o Miguel. 
Fui candidato a prefeito de São Paulo nas últimas eleições.
Apresentei Soluções Inovadoras para mudar São Paulo. Priorizar o Transporte público, com o Rápido Paulistano, com linhas e estações exclusivas, como metro de superfície. Saneamento básico com estações celulares biotecnologicas para tratar o esgoto e limpar os rios. Ao invés de transportar, armazenar o lixo e contaminar o meio ambiente, usar modernas usinas para queimar o lixo e gerar energia. Na educação, acabar com a aprovação automática, valorizar o professor, segurança nas escolas, educação integral, Jardim de Infância e não depósito de crianças. 
A nossa querida São Paulo não melhorou. Os escândalos continuam. O descaso e o abandono não foi resolvido. Falta diálogo, o povo não é ouvido, não é respeitado.
Agora a eleição é nacional. Ainda mais importante para todos os brasileiros. Vamos dar nosso voto para presidente da república, senadores e deputados federais, para governador e deputados estaduais. É hora de dar responsabiliadade a nossa indignação e votar para mudar!
Assim como no futebol, na política e na economia cada um defende os interesses do seu país. Somente assim, com respeito à soberania de cada país haverá integração e paz. Por isso precisamos também ter orgulho de ser brasileiros na política e eleger os que saibam garantir a defesa dos interesses do Brasil.
Nesta eleição para presidente estamos enfrentado dois representantes de um mesmo projeto antinacional e antipopular - Dilma e Aécio.
Os dois não acreditam no Brasil. Dizem que só podemos nos desenvolver com dinheiro estrangeiro e dão privilégios aos interesses dos monopólios externos em controlar áreas chave da economia brasileira, como se esses monopólios não tivessem seus próprios interesses a defender e não priorizassem ampliar a transferência de recursos do Brasil para às suas matrizes em crise. 
Esses paquidérmicos bancos e monopólios que recebem vantagens e privilégios do governo brasileiro mergulharam as economias dos Estados Unidos, Europa e Japão numa crise profunda. Estão enfraquecidos, mas ainda continuam de pé, sequiosos por sugar a energia vital daqueles, que por tibieza ou insuficiente patriotismo, não souberem se defender.
A luta pela independência do Brasil e pela construção de uma PÁTRIA LIVRE passa mais uma vez pelas decisões do povo de São Paulo. São Paulo tem sido a vanguarda para industrializar e desenvolver o Brasil. E nós paulistas sabemos que para industrializar e desenvolver São Paulo e o Brasil sempre tivemos que lutar contra os que querem transformar nosso rico Brasil em colônia, em escravos de outros países mais poderosos, sempre tivemos que lutar contra os que querem se vender e viver das migalhas dos que sugam tudo que podem do nosso rico estado e rico país.
Nós brasileiros de São Paulo vamos derrotar Dilma e Aécio porque os dois representam o mesmo projeto de transformar o Brasil em colônia.
Vamos derrotar Dilma e Aécio porque sabemos que faltou coragem ao governo Dilma para enfrentar os bancos e as multinacionais, e sabemos que Aécio também é fraco, não tem essa coragem. E é pela fraqueza de Aécio que Dilma e a imprensa venal querem manter a polarização Dilma x Aécio.
Vamos derrotar Dilma e Aécio porque ao invés de aproveitar a fraqueza dos bancos e das multinacionais, por conta da crise americana, preferem o caminho facil da submissão, preferem a política de bajular o capital externo com juros altos, câmbio favorável às importações e cortes no investimento público.
Vamos derrotar Dilma e Aécio porque este foi o triste caminho em que o governo Dilma mergulhou o Brasil e é o caminho que não vamos permitir Dilma continuar e Aécio voltar a trilhar.
COM DILMA O BRASIL PAROU DE CRESCER
Há três anos o país não cresce e a vida do povo parou de melhorar.
A indústria, que é o carro-chefe de qualquer projeto de desenvolvimento, encolheu. Os serviços públicos Saúde, Educação, Transporte, Segurança, Saneamento - se deterioram.
O governo Dilma faz campanha contra aumentos de salários e aposentadorias, procurando transformá-los nos vilões da inflação.
DILMA abandonou a Reforma Agrária e nossas terras estão sendo compradas com dólares podres por fundos estrangeiros.
O projeto de investimento nas telecomunicações com a reestruturação da Telebrás foi jogado às traças e as teles estrangeiras tomaram conta e impõe os piores serviços, a pior banda larga para internet e as tarifas mais caras do mundo.
A compra de empresas privadas nacionais pelas aves de rapina multinacionais teve um crescimento vertiginoso e XXXX grandes empresas já não são mais brasileiras.
O processo de privatizações foi retomado, com a entrega de aeroportos, portos e ferrovias, nossa rica infraestrutura está sendo entregue a preço de banana aos monopólios internacionais, novas estradas, portos e ferrovias não saem do papel.
A tirania, a repressão aos protestos do povo, as transações escabrosas e a arrogância voltaram.
À ponta de baioneta a Petrobrás foi obrigada a repartir o campo de Libra, avaliado em um trilhão de dólares, com duas representantes do velho cartel da ESSO, a Shell e a Britsh Petróleo.
O Brasil voltou a viver sob a ameaça dos apagões, provocados pela insana política de arrochar as geradoras públicas para engordar os lucros das distribuidoras de energia, como a AES Corporation americana, dona da Eletropaulo que aumentou a conta de luz em mais de 20%.
A política de juros altos, os maiores do mundo, câmbio favorável às importações, cortes no investimento público, desnacionalização da economia, privatização, desindustrialização e arrocho salarial pode ser muito boa para os bancos e monopólios internacionais e para quem vive de renda. Mas é uma desgraça para quem trabalha e produz.
Vamos derrotar Dilma e Aécio porque com FHC o crescimento foi de 2% ao ano, com Dilma não vai chegar nem a isso com o seu pibinho. 
País que não cresce é como time que não ganha. 
País que não cresce não pode melhorar a vida do seu povo, não pode melhorar os serviços públicos nem a distribuição da renda. País que não cresce caminha na contra mão da história, porque a história dos homens, ao cabo e ao final, é a luta para melhorar suas condições de vida através do crescimento da produção.
Não adianta a Dilma tentar esconder esse retumbante fracasso atrás dos avanços do governo Lula, porque os acertos do ex-presidente não se deveram à adesão a essa política econômica desnaturada, mas à resistência contra ela. 
O povo já sentiu na própria carne a diferença entre os anos de Lula e os de Dilma, e sabe o que isso significa: menos empregos, menos salários, menos ensino público, menos mobilidade urbana, menos saúde pública, menos reforma agrária, aposentadorias mais esquálidas, menos proteção ambiental, menos investimentos, mais juros, mais remessa de lucros para o exterior e menos vergonha de prometer o que se sabe de antemão que não será cumprido.
A presidente Dilma não cumpriu nenhum dos compromissos que assumiu com o povo. Virou as costas para o Brasil para os trabalhadores e os empresários brasileiros. Governou para a banca, para as montadoras e para os cartéis.
Sua palavra já não vale nem um níquel.
São Paulo e o Brasil vão dar um basta na política econômica da Dilma que dá tudo aos bancos e às multinacionais e não deixa o menor espaço para o crescimento do país.
Vamos dar uma basta na política econômica da Dilma que tira o dinheiro dos Estados e dos Municípios e dá aos bancos e aos monopólios internacionais mais de 280 bilhões de xxxxx por ano através dos juros mais caros do mundo.
São Paulo vai derrotar Dilma e Aécio para o Brasil voltar a crescer e avançar nas conquistas sociais.
Muitos foram os heróis dessa luta pela independência e construção do Brasil o mineiro alféres Tiradentes, o paulista Patriarca José Bonifácio, o paulista tenente Siqueira Campos, em 54 o presidente Getulio Vargas deu a sua vida em martírio para evitar que as Aves de Rapina dessem um golpe de estado contra as conquistas dos trabalhadores. Foi por isso que o PARTIDO PÁTRIA LIVRE - PPL escolheu o numero 54 para homenagear Getúlio Vargas o melhor presidente do Brasil.
Mas o golpe foi dado em 64, com milhões de dólares americanos, generais, políticos e a imprensa foram comprados. 21 anos de ditadura e retrocessos travaram o nosso desenvolvimento. Com a ditadura, cresceu a presença das multinacionais às custas do arrocho do povo e dos empresários brasileiros, aumentou o controle político americano sobre os políticos e a imprensa.
Com a garra e a força do povo brasileiro resistimos e reconquistamos a democracia.
Mas as Aves de Rapina e seus políticos, até hoje pagos e patrocinados por eles, não querem tirar as garras do Brasil, até durante o governo Lula o presidente do Bank of Boston virou presidente do Banco Central do Brasil. Perderam a ditadura, perderam no voto mas não querem perder o controle do dinheiro, da fazenda, política economica e do orçamento da União.
A história do Brasil já nos ensinou que quando os governos enfrentam os bancos e os monopólios internacionais e fortalecem o setor nacional da economia fazem o país crescer em ritmo acelerado, criando um ambiente favorável à expansão das conquistas sociais.
Quando fazem o contrário e entregam às aves de rapina do capital externo o controle de áreas chave da nossa economia, elas se aproveitam e ampliam a transferência de recursos para suas matrizes, nosso crescimento é freado, e as conquistas sociais estancam e se perdem logo em seguida.
O Brasil precisa de um governo que una os brasileiros, com coragem para lutar e para mudar, como o Felipão enfrenta a mídia venal e une e protege a nossa seleção, que inspire confiança. Que tenha coragem de defender o Brasil e de derrotar os juros altos e retomar o crescimento.
Por isso o PPL está na coligação UNIDOS PELO BRASIL, com Eduardo Presidente e Marina Vice. Dois brasileiros de fibra e de caráter, com história e passado limpos, com competência e experiência para unir e defender nosso país e os que mais precisam do crescimento, COM CORAGEM PARA MUDAR o BRASIL.
Vamos eleger Eduardo Presidente e Marina Vice porque esta luta é muito mais que uma simples disputa eleitoral, porque esta é uma batalha pela regeneração dos costumes políticos, pela afirmação das práticas políticas sadias.
Vamos eleger Eduardo Presidente e Marina Vice porque não se pode governar sem patriotismo, de costas para o Brasil, porque não se pode governar sem retidão de princípios, siceridade e disposição para o diálogo.
Vamos eleger Eduardo Presidente e Marina Vice porque não se pode governar sem amor ao povo, exibindo a mão fechada e um coração de pedra aos que mais necessitam de ajuda e a mão aberta para que os sugam nossas riquezas e o nosso trabalho.
Vamos eleger Eduardo Presidente e Marina Vice porque não somos apenas sete partidos. As verdades que dizemos e representamos ecoam muito mais longe,
e continuarão a sensibilizar corações e mentes de modo crescente até estarmos irmanados, unidos como a corda e a caçamba, à maioria absoluta do povo brasileiro.
Eduardo e Marina o Brasil precisa e espera por vocês!
O PPL se orgulha de participar desta nova aliança política.
E é pra ajudar nesta luta que quero ser Deputado Federal para mudar também o Congresso Nacional, para tirar as velhas raposas que impedem o Brasil de avançar para tirar o dinheiro dos juros e trazer para nossas cidades para saúde, educação, segurança, transporte e moradia. Por isso peço o seu voto e o seu apoio para Deputado Federal, meu número é 5440, quero ajudar Eduardo e Marina a mudar São Paulo e o Brasil.
Viva Eduardo! Viva Marina!
Viva o povo brasileiro!
UNIDOS PELO BRASIL - CORAGEM PARA MUDAR
PÁTRIA LIVRE! VENCEREMOS!

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!