Marina: crise que atinge o governo Dilma representa o encerramento de um ciclo na política do país, marcado por projetos de 20 anos de poder adotados pelo PT e PSDB

 

“Esse é o momento em que nós estamos encerrando um ciclo na história do nosso país”, disse Marina, durante o 2º congresso de seu partido, a Rede Sustentabilidade, que aconteceu em Brasília.

 

“A única coisa que tinha na mente era projeto de poder por pelo menos 20 anos. Não podia dar em outra coisa, deu no que deu”, completou a ex-senadora, se referindo às denúncias de corrupção na Petrobras, investigadas pela Operação Lava Jato.

 

Ex-petista e ex-ministra do governo Lula, Marina defendeu as investigações contra o ex-presidente que, na sexta (4), foi alvo de um mandado de condução coercitiva para depor na Polícia Federal, em São Paulo.

 

Marina, entretanto, apontou que não se pode condenar Lula “a priori” nem “desqualificar” os indícios de irregularidades apresentados pela Justiça e o Ministério Público contra ele. Para ela, é preciso aguardar o andamento das investigações. "“Nenhum de nós está acima da lei e nem devemos condenar a priori nem desqualificar as denúncias a priori”, disse Marina.

 

A ex-senadora afirmou ver “com tristeza” as denúncias que atinge o PT. E disse que, hoje, o partido faz “apologia do conflito” para responder às acusações de envolvimento em irreguladades na Petrobrás. “É triste ver que um partido que no passado suscitou tantas esperanças na defesa da ética e no combate da corrupção tenha que fazer a apologia do conflito e do confronto para se defender das acusações.”

 

Fomte G1

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!