Marina anuncia filiação ao PSB e diz que tem que "derrotar chavismo que se instalou no Brasil"

 

 

 

Depois da derrota de Marina Silva em criar seu partido, ela acaba de anunciar que será vice na chapa de Eduardo Campos, do PSB. A pressão do Itaú e Natura para que ela não ficasse de fora da eleição deu resultado. A filiação será temporária só até o regisro de seu partido, a Rede Sustentabilidade. A chapa Campos e Marina já está sendo vista como um grande problema para o projeto político dos tucanos. Será muito difícil para os tucanos, seja com Aécio, seja com Serra, depois da decisão de Marina, disputarem um segundo turno com Dilma Rousseff. Por uma razão simples: estão muito abaixo nas pesquisas de intenção de voto. Para o PSDB, ficar fora do segundo turno no ano que vem pode aprofundar sua crise existencial.

"Eu fiz esse acerto com o Eduardo Campos porque chegou a um ponto que eu não tinha outra alternativa. E o PSB é um partido sério. A minha briga, neste momento, não é para ser presidente da República, é contra o PT e o chavismo que se instalou no Brasil", disse a ex-senadora, segundo relatos de integrantes da Rede, que participaram da reunião. 

Este encontro, que terminou às 4h30 deste sábado, teve momentos de tensão e emoção. Marina disse aos seguidores que o sonho de chegar à presidência teria de ser adiado e que sua posição seria inegociável.

Ela também relatou aos seguidores sua conversa com Eduardo Campos. "Eduardo, você está preparado para ser presidente do Brasil? Eu vou ser sua vice e estou indo para o PSB", disse ela Marina, relatando ainda que Campos ficou mudo.

Ou seja: Marina se vê como a força capaz de tornar Eduardo Campos presidente da República, encerrando o ciclo de 12 anos de poder do PT.

 

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!