Levy vai em busca de apoio do FMI ao “ajuste”

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, se encontrou pela primeira vez com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, no início da tarde de hoje. Após a reunião, que durou cerca de meia hora, Levy afirmou que o apoio do FMI é importante para que o plano de ajuste fiscal seja concluído de forma satisfatória e o país possa retomar o crescimento econômico.

 

“O FMI tem apoiado o Brasil em inúmeras ocasiões. Eu acho que é importante, é mais um apoio a tudo que tem sido feito, inclusive a ação, as discussões que têm ocorrido no Congresso e que são fundamentais para a gente concluir esse ajuste e entrar na rota do crescimento”, afirmou Levy.

 

De acordo com um porta-voz do Fundo, Lagarde e Levy discutiram o panorama internacional e a situação do Brasil e da América Latina. Mais cedo, em coletiva à imprensa, a diretora-gerente do FMI afirmou que a equipe econômica adotou uma “política fiscal séria”, de médio prazo, que se integralmente implementada, garantirá a retomada do crescimento brasileiro.

 

Depois de encontrar-se com Lagarde, Levy reuniu-se com o secretário do Tesouro dos EUA, Jack Lew, na sede do FMI. Ele manteria ainda encontros bilaterais com o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, e os ministros da Fazenda de Luxemburgo, Pierre Gramegna, e da Argentina, Axel Kicillof.

 

Levy aproveita a Reunião de Primavera do FMI e do Banco Mundial para explicar o programa de ajuste brasileiro, resgatar a imagem do país e propagar oportunidades de negócios no Brasil. No fim da tarde, o ministro da Fazenda tem uma conversa, no Banco Mundial, com mais de uma dezena de investidores sobre Infraestrutura. Estarão presentes grandes fundos de investimento.

 

Fonte O Globo

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!