Homenagem ao poeta Jorge Medauar lota auditório do Centro Cultural Árabe Sírio

 

 
Momentos de grande emoção, largos sorrisos e muito bom humor tomaram conta dos cerca de 100 convidados que compareceram à solenidade em homenagem ao escritor, poeta e contista baiano, de origem síria, Jorge Medauar, na noite desta quinta-feira. Foram cerca de duas horas de relatos e testemunhos agradáveis e extremamente enriquecedores, tanto em vídeo como de viva voz, de pessoas que viveram de perto a obra literária e usufruíram da amizade e do carinho do grande escritor brasileiro.

O ato, que também pontuou sobre os difíceis momentos por que passa atualmente a Síria, terra natal dos pais de Medauar, por conta da covarde agressão patrocinada pelas grandes potências, ocorreu na sede do Centro Cultural Árabe Sírio (CCAS), localizado no centro da capital. A cerimônia, organizada pelo Sindicato dos Escritores de São Paulo e pela comunidade Árabe Síria, representada pelo CCAS, contou com a presença de diversas personalidades, de lideranças da sociedade, de entidades civis, de partidos políticos, centrais sindicais, clubes e associações. O público, muito diversificado e representativo, lotou o auditório da entidade. 

“Para nós do Sindicato dos Escritores de São Paulo é uma honra muito grande fazermos, juntamente com o Centro Cultural Árabe Sírio, esta homenagem ao grande escritor Jorge Medauar, que, além de ser um dos maiores nomes da literatura brasileira, foi também um dos fundadores do nosso sindicato”, disse Nilson Araujo, presidente do Sindicato dos Escritores”. Nilson destacou que “Medauar foi daqueles intelectuais que colocaram a sua arte a serviço da mudança social”. “Jorge realizou toda essa grande obra aliando a luta pela mudança social com o lirismo e a beleza que todos nós conhecemos, e que marcaram profundamente os seus textos”, completou 

Após a abertura dos trabalhos, feita magistralmente pelo advogado do Centro Cultual Árabe Sírio, Dr. Fuad Achcar, foi exibido um vídeo de cerca de 20 minutos, produzido pela TV Cronópios, com vários depoimentos de artistas, escritores, empresários, editores e amigos de Medauar que tiveram o privilégio de conviver com o escritor. Discursou também na solenidade o presidente do Centro Cultural, Eyad Murched, que falou em árabe - com tradução simultânea na tela – e fez uma forte e contundente saudação ao escritor. O consagrado publicitário Roberto Duaiilib, companheiro de Medauar na área de publicidade, contou algumas passagens muito divertidas vividas por ele junto com o poeta. 

A escritora Rosani Abou Adal, que também é diretora do sindicato, fez uma belíssima apresentação performática, emocionando a todos com a interpretação de poemas de Medauar. Com tudo o que foi mostrado e falado nesta verdadeira noitada cultural, muitos convidados puderam ter a exata dimensão da grandiosidade da obra literária deste escritor nascido em Água Preta, no sul da Bahia. A influência da cultura árabe e o apego às raízes populares de sua cidade natal foram algumas das marcas presentes na obra do escritor, salientadas no encontro. Muitos oradores chamaram a atenção para o fato de Jorge Medauar ainda não ocupar o lugar que merece no panteão da literatura nacional. 

Os momentos mais descontraídos da solenidade ficaram por conta do filho de Jorge Medauar, Jorginho Medauar, e o cumpadre e vizinho do escritor, Aguinaldo, que divertiram a plateia com as diversas “histórias de quintal”, que desnudaram detalhes da intimidade simples do poeta baiano. Segundo seus relatos, Medauar era uma pessoa que não programava nada na vida. “Ele deixava as coisas acontecerem”. Era um homem “de bem com a vida”, testemunharam. “Ele era um sacador”, concluiu Jorginho. Já o neto, Caio Medauar, a quem o escritor homenageou com o belíssimo poema “Meu neto”, quase não consegue recitá-lo, tantas eram as lágrimas de emoção. Todos disseram, ao término do ato, conduzido serenamente pelo escritor e jornalista Nathaniel Braia, que a noite tinha sido maravilhosa e que atos como esse tem que se repetir. 

Prestigiaram o evento personalidades como o empresário Eduardo Elias, presidente da Fearab, o Cônsul da Síria, Elias Bára, Nelson Chaves, Secretário de Relações Internacionais do Partido Pátria Livre (PPL), Carlos Tebecherani, engenheiro e empresário, Cloude Hajad, diretora da Fearab América, Ana Rodrigues, da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FEDIM), Maria Aparecida Pinto, da Federação das Mulheres Paulistas (FMP), Maria Pimentel, diretora de relações internacionais da CGTB, Gabriel Sayeg, do Esporte Clube Sírio, Mônica Pimenta, Secretária da Mulher do PPL, Aparecida Machado, viúva do ex-presidente do SEESP, Toledo Machado, além de diversos outras pessoas.


Fotos de Júlia Cruz e Sezário Silva 
Acima à esquerda: auditório; acima à direita: Nilson Araújo, presidente do SEESP; no meio à esquerda: Fuad Achcar, advogado do CCAS, no meio à direita: Iad Muched, presidente do CCAS; Abaixo à esquerda: Rosani Abou Adal; abaixo à direita: Jorginho Medauar
facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!