Funcionários e alunos da Unicamp fazem ato contra reajuste salarial zero

 

Cerca de 600 pessoas se concentraram na Praça das Bandeiras.

Funcionários e docentes querem aumento de 10% nos vencimentos.

 

Pelo menos 600 funcionários e alunos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (21) em frente ao prédio da reitoria, no campus do distrito de Barão Geraldo, em Campinas. A manifestação rejeita a decisão das universidades estaduais de reajuste zero para docentes e servidores. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), a paralisação teve adesão de 2 mil profissionais de várias áreas.

saiba mais

Docentes da USP, Unicamp e Unesp fazem paralisação por reajuste salarial

Caminhão de som

Um caminhão de som foi usado durante a manifestação, que contou com a batucada de alunos de institutos de graduação. A porta da reitoria permaneceu fechada e funcionários do setor de vigilância fizeram a segurança. Não houve registro de incidentes até a publicação desta reportagem.

 

Segundo o coordenador do STU João Raimundo Mendonça Souza, a categoria quer 10% de reajuste e carga de trabalho com máximo de 30 horas para quem atua no setor da saúde. A categoria entregou uma pauta à universidade em que também reivindica mais vagas em creches, redução no valor descontado do salário por conta do uso de ônibus fretado, além de melhorias no serviço, e também vale-alimentação para os aposentados.

 

Como não houve um acordo com as reitorias em uma reunião na capital, segundo o sindicato, uma assembleia agendada foi agendada para esta quinta-feira (22), às 12h, na Praça da Paz, onde será definido o indicativo de greve dos funcionários. “A mobilização não é somente da Unesp, USP e Unicamp. Ela é da educação brasileira”, ressalta o estudante de midialogia Mateus Guzzo, de 22 anos, que integra o Centro Acadêmico do Instituto de Artes.

 

Reflexos

Em nota, a assessoria de imprensa da Unicamp informou que as atividades na universidade funcionam normalmente na maior parte das 22 unidades de ensino e pesquisa. Ainda segundo a instituição, os atendimento da saúde seguem dentro da normalidade e que representantes da reitoria participam de uma reunião entre o Conselho dos Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) e o Fórum das Seis, que integra sindicatos da categoria. A Unicamp tem 9.947 funcionários, sendo 2.042 docentes, 87 pesquisadores e 7.818 técnicos administrativos.

 

Fonte G1

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!