Fernando Siqueira e Tedesco advertem para má qualidade dos investimentos na Petros

 

Os comentários e advertências sobre a situação da Petros feitos pelos conselheiros fiscais, Fernando Siqueira, eleito em outubro, e Ronaldo Tedesco, com mandato em vigor, foram incluídos em atéria da Folha de São Paulo da última quarta-feira (7), na qual é noticiado que o déficit do fundo de pensão da Petrobrás já superou a marca dos R$ 10 bilhões este ano. Para Siqueira, a Petros foi afetada pela queda das ações na bolsa e pela perda de valor de títulos públicos, afinal, como diz o texto, os investimentos da Petros renderam 5,8% este ano, enquanto a previsão era de 10,3% para o pagamento de benefícios.

 

Por seu turno, Ronaldo Tedesco produziu, com o também conselheiro fiscal Marcos André dos Santos, relatório no qual também denunciam a rentabilidade insatisfatória dos investimentos. Empresas como Invepar, Itausa e Lupatech, por exemplo, estariam entre as aplicações de baixo retorno. Salta aos olhos o caso da Sete Brasil, cujos papéis já desvalorizaram 29% em 2015. "Há baixa confiabilidade na direção do fundo em razão da percepção de que este vem sendo utilizado por grupos políticos para cumprir objetivos diversos de sua finalidade", cita a matéria.

 

Fonte Aepet e Folha

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!