Emerson Leal: O avião malaio e as mariposas da mídia

No dia 28 de julho, o prof. Marco Villa afirmou ao Jornal da Cultura que presidente Putin é o responsável pela derrubada do avião malaio, já que foram os russos que “entregaram os mísseis aos rebeldes”.

Na sequência, Villa cobrou do governo brasileiro que exigisse da ONU que responsabilizasse a Putin - ou seja, que o Brasil se perfilasse com os golpistas ucranianos e as potências imperiais nessa farsa que está sendo criada para encobrir o verdadeiro responsável pela tragédia.

Vejamos o que o professor e a mídia hegemônica – no seu alinhamento automático com as acusações sem provas espargidas por Obama - omitiram em suas análises: 

1. - Todas as versões oferecidas por fontes russas: (a) Que um caça-bombardeiro SU-25 do exército ucraniano (pró-EUA) - detectado por satélite russo - estava próximo ao avião malaio no momento em que este foi atingido por um míssil; (b) Que as autoridades do governo ucraniano afirmaram categori-camente que nenhum avião de sua Força Aérea sobrevoara a área naquele dia, o que contraria os dados do satélite; (c) Que um satélite norte-americano cobria a área no mesmo momento e, certamente, tem as mesmas informações obtidas pelo satélite russo.

2. - Omitiram ainda: (d) Que as autoridades de Kiev até hoje escondem as conversas entre os controladores de voo ucranianos e a tripulação do avião malaio; (e) Que o avião não pôde ter sido derrubado por um míssil terra-ar (como os transportados pelo BUK), porque absolutamente ninguém percebeu no céu um espesso rastro de fumaça que seria deixado pelo mesmo. Conclusão, o avião foi derrubado por um míssil ar-ar.

3. - A omissão mais escandalosa é a informação que - como comentaram analistas independentes como Paul Craig Roberts, Pepe Escobar, Waine Madsen e outros - desmascara o vídeo colocado nas redes sociais pelos verdadeiros responsáveis pela tragédia. O vídeo mostra um diálogo entre um suposto “general russo” e um suposto “separatista”. Eles ‘confessam’ a derrubada do avião malaio. Na verdade, logo a mentira foi desmascarada: dizem os especialistas que o BUK mostrado na gravação é do exército ucraniano e que o vídeo foi gravado na véspera da derrubada do avião!

Ou seja, mentem os elementos da Junta nazi ucraniana e mente Obama, que pretendem incriminar Putin com objetivo claramente imperial e, portanto, antidemo-crático.

Vamos lembrar que Putin evitou que a Síria fosse bombardeada pela Otan ao desafiar Obama que provasse que Bashar El-Assad tinha usado armas químicas.

Sobre o voo MH-17, Putin tem desafiado Obama a provar que a Rússia tem responsabilidade na derrubada do avião malaio, bem como a mostrar as fotos de seu satélite. Obama e seus vassalos da UE continuam a tentar impor sanções unilaterais contra a Rússia. Assim funciona a lógica imperial, que se baseia na premissa de que a opinião pública internacional é formada de beócios.

*É doutor em Física Atômica e Molecular e vice-presidente do PPL de SP. Email: de pl@df.ufscar.br Título orignal: “O avião malaio e as tramoias de Obama!”
 Fonte Hora do Povo

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!