Eduardo Campos: projeto que prejudica partidos terá que voltar ao STF

O governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência da República em 2014, Eduardo Campos (PSB), disse, nesta sexta-feira (14), acreditar que o projeto de lei 14/2013, com o objetivo de impedir que os parlamentares filiados a novas legendas levem as suas cotas Fundo Partidário e do guia eleitoral, será discutido novamente no Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta semana, os ministros do STF darão início ao julgamento do Mandado de Segurança apresentado pelo líder do PSB no Sendo, Rodrigo Rollemberg (DF), para impedir a tramitação no Congresso Nacional do projeto que dificulta a criação de novos partidos.

“Muitos (ministros) deixaram claro que uma coisa é interromper um processo de votação que estava em curso no Senado e outra coisa é o mérito da matéria”, declarou Eduardo Campos, em entrevista à rádio CBN, em Minas Gerais, onde palestrou num evento voltado para empresários. “Continua o debate sobre a constitucionalidade. Este assunto deverá voltar ao STF tão logo o Congresso concluir o processo de votação”, disse.

O projeto prejudica, sobretudo, a ex-ministra de Meio Ambiente Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, cotada para se candidatar ao Palácio do Planalto no próximo ano. Além dela, quem também não vê o projeto com bons olhos são os integrantes da Mobilização Democrática, partido fruto da fusão do PPS com o PMN. Além disto, caso as novas regras passem a valer, também haverá alterações no tempo que os partidos terão à sua disposição no guia eleitoral e no acesso ao fundo partidário.

Para o governador Eduardo Campos, a medida também não é interessante, uma vez que o gestor se movimenta rumo à eleição presidencial 2014, embora ainda permaneça na base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e evite se posicionar publicamente sobre o assunto. A criação de novos partidos, com destaque para o Rede Sustentabilidade, é vista como um grande fator de impulso para levar a disputa presidencial para o segundo turno, uma vez que a pulverização dos votos facilitaria esta situação.

 

Fonte 247

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!