Campos homenageia Ricardo Zaratinni na Comissão da Verdade-PE

Certa vez, durante uma entrevista, o historiador Eduardo Bueno proferiu a seguinte frase: "um povo que não conhece a própria história está condenado a repeti-la". 

Para se aprimorar a democracia no Brasil, é necessário entender a história do nosso País. Isso diz respeito, também, ao processo de transparência sobre o período em que vivemos sob uma ditadura militar. É uma questão de justiça. E sem compreender a verdade sobre nosso passado, jamais construiremos o futuro. 

Na manhã de ontem, em Recife, me reuni com a Comissão estadual de Memória e Verdade Dom Helder Câmara. Recebi documentos de 1970 sobre o episódio da bomba colocada no Aeroporto dos Guararapes, em 1966, e que desmentem a versão oficial, que responsabilizava o ex-deputado federal Ricardo Zarattini e o professor Edinaldo Miranda. Também me foi entregue a certidão de óbito com a verdadeira casa da morte do líder estudantil Odijas Carvalho de Souza, vítima de tortura. O encontro foi de grande emoção, pois estavam presentes Maria Yvone e Maria Lucila, viúvas de Odijas e Edinaldo e o próprio Ricardo Zaratini. 

É assim, aos poucos e por meio de atitudes como essa, que verdades históricas começam a vir à tona. O Estado não pode descansar enquanto cada um dos casos de pessoas mortas ou desaparecidas nos porões da ditadura não for elucidado. São pessoas que deram a vida pela nossa democracia, e que merecem não somente justiça, mas o reconhecimento de todos nós.

 

Fonte Página do Eduardo Campos no Facebook

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!