Eduardo Campos: Governo criou o caos no setor elétrico

O caos no setor elétrico em todo o Brasil teve efeito no Rio Grande do Sul. Os primeiros quatro meses de 2014 foram de constantes apagões e interrupções no serviço. No verão, especialmente, houve grandes prejuízos na indústria, no comércio e para as famílias. Não bastassem as falhas no fornecimento de energia elétrica, o Rio Grande do Sul ainda teve que encarar aumentos nas tarifas de até 30%. A conta não fecha: preço em ascensão e qualidade em queda.

Para entender os reais problemas do setor, a Assembleia Legislativa do RS instaurou a CPI da Energia Elétrica, que tem como relator o deputado Catarina Paladini (PSB/RS). O sucateamento na geração de energia elétrica preocupa a todos, pois é um insumo fundamental para todos os setores da economia. De acordo com depoimentos da CPI, as dificuldades estão nas cidades e no campo. Nas cidades, a falta de energia compromete o funcionamento de empresas, hospitais e escolas. No campo, há grandes dificuldades de fornecimento de energia e demora das concessionárias em atender os clientes. A precariedade é um dos fatores determinantes para o atendimento ineficiente.

Precisamos pensar em fontes renováveis de geração de energia. Um país como o Brasil não pode ser refém das condições meteorológicas. Os apagões e racionamentos não são culpa da falta de chuva. São, sim, responsabilidade dos governantes, que não investem na diversificação da matriz energética e mantêm as hidrelétricas como principal fonte de fornecimento de energia. Nosso desafio, hoje, é ampliar a produção e o uso de fontes renováveis, como energia eólica, solar, biomassa etc. É hora de pensarmos no desenvolvimento de forma sustentável e responsável.

 

Fonte Facebook do Eduardo

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!