Dilma conspira com assaltantes da Petrobrás

Dilma Rousseff participou nesta semana de “reunião fechada” com Carlos Fadigas, presidente da Brasken, empresa que, segundo o Ministério Público Federal, deu um golpe de 6 bilhões de reais na Petrobrás. Participaram também da reunião, relizada em local não conhecido, Elmar Varjão, representante da empreiteira OAS, integrante do “Clube do bilhão”, que assaltou os cofres da estatal.

 

E, como se não bastasse tantos criminosos juntos, esteve também no convescote com a presidenta, nada menos do que André Vital, da Odebrecht. Ele deve ter substituído Marcelo Odebrecht, por que este está preso por participar do esquema de propinas a políticos do PT, PMDB e PP. As "atividades" da presidente junto aos assaltantes da Petrobrás se dá ao mesmo tempo em que ela faz demagogia pública para grupos e claques ligadas a entidades controladas pelo PT e PcdoB.    

SC

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!