Cortes no orçamento atingem em cheio ministérios da Fazenda e Defesa

Cortes no orçamento atingem em cheio ministérios da Fazenda e Defesa

 

Decreto da presidente Dilma Rousseff, publicado na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União, detalha o corte adicional de R$ 10 bi no orçamento federal deste ano e revela que os ministérios da Fazenda e da Defesa serão os mais afetados pelos bloqueios. O corte na pasta da Fazenda será de R$ 990 milhões, e na Defesa, R$ 919 milhões.

Juntos, os Ministérios da Fazenda e da Defesa respondem por cerca de 44,2% do bloqueio total em despesas, como diárias e passagens, material de consumo, locação de imóveis, locação e aquisição de veículos, máquinas e equipamentos, serviços terceirizados, energia elétrica e serviços de tecnologia da informação.

Ainda segundo o decreto divulgado nesta terça-feira, o Ministério da Previdência sofreu um bloqueio de R$ 280 milhões. Já o Ministério da Justiça terá um corte de R$ 275 milhões em seu orçamento. O Ministério do Planejamento terá um bloqueio de R$ 219 milhões, enquanto que os Ministérios da Ciência e Tecnologia e das Relações Exteriores terão um corte de, respectivamente, R$ 163 milhões em R$ 146 milhões.

O governo também informou que reduziu em R$ 179 milhões sua previsão de pagamento de encargos financeiros e em R$ 407 milhões as transferências a estados e municípios. Estes valores também estão incluídos no bloqueio de gastos discricionários de R$ 4,4 bilhões.

O objetivo do governo com estas limitações de despesas é atingir a meta de superávit primário (economia feita para pagar juros da dívida pública) de 2,3% do Produto Interno Bruto – o equivalente a R$ 110,9 bilhões neste ano

 

facebook