Com campanha que recebeu R$ 350 milhões, presidenta agora é contra financiamento de empresas

Com campanha que recebeu R$ 350 milhões, presidenta agora é contra financiamento de empresas

 

Depois de receber cerca de R$ 350 milhões, sendo boa parte vindos do cartel que assaltou a Petrobrás, a presidente Dilma defendeu o fim do financiamento empresarial de campanhas. Durante participação ontem no congresso do PCdoB, em São Paulo, a presidente Dilma Rousseff defendeu posição contrária às doações feitas por empresas a candidatos e partidos políticos. “Considero que temos que introduzir na Constituição o fim do financiamento empresarial de campanha. Temo que isso esteja sendo postergado”, disse a presidente. A proposta aprovada pelos deputados prevê o financiamento privado dos partidos. O fato de existir financiamento empresarial não justifica a corrupção. Quem não obedece as leis, o fará com ou sem financiemanto empresarial. O que é necessário é que se limite s gastos nas campanhas e isso pode ser feito mesmo com o financiamento de empresas. Basta que se faça com elas o que é feito com a pessoa física, ou seja , que se limite a contribuição a no máximo 10% do que foi declarado à Receita Federal no ano anterior às eleições.

 

facebook