“Boeing da Malásia foi metralhado”, conclui Bociurkiw, observador da OSCE


Surgem novos depoimentos em apoio à denúncia de que o voo MH17 da Malásia Airlines foi derrubado por um caça ucraniano. Em entrevista à CBC (Canadian Broadcasting Corporation), o observador da Organização pela Segurança e Cooperação na Europa, o canadense Michael Bociurkiw, que foi o primeiro observador a entrar no local da queda do voo da Malasia Airlines MH17, afirmou que a observação que fez dos destroços do avião malaio o levaram à conclusão de que o Boeing foi “metralhado” - e não atingido por um míssil terra-ar.

Também o piloto alemão Peter Haisenko considerou “chocante”, após observar detidamente as imagens do destroços do MH17 em circulação na internet, uma imagem da cabine do piloto abaixo da janela do piloto que mostra “traços de disparo!” “Você pode ver os buracos de entrada e saída. A extremidade de uma porção de buracos está curvada para dentro. Esses são os buracos menores, redondos e limpos, mostrando os pontos de entrada mais provavelmente de projéteis calibre 30 milímetros”.

Já os pontos de saída estão “curvados para fora”, e somente a parte da cabina “mostra estas peculiares marcas de destruição” e todos os destroços das seções atrás da cabina estão grandemente intactas”. “Isto deixa o examinador com uma pista importante”, acrescentou: “este avião não foi atingido por um míssil na porção central. A destruição é limitada à área da cabina.
Outra pista provem da BBC russa, que tirou da internet entrevista com moradores da área da queda do avião malaio, em que duas mulheres relatam terem visto o MH17 sendo atacado por um caça ucraniano.

Fonte Hora do Povo

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!