Bajulação aos EUA: Dilma critica Venezuela e se cala ante barbárie da Arabia Saudita

 

Neste início de ano, 47 presos políticos foram condenados à morte e decapitados na Arábia Saudita, entre eles o importante líder religioso xiita Nimr al-Nimr. Até agora o governo brasileiro não deu nenhuma opinião ou fez qualquer crítica a respeito deste absurdo episódio que chocou o mundo. Mas, Dilma se achou no direito de cobrar do governo venezuelano explicações sobre uma possível impugnação de três parlamentares (dois da oposição e um da situação) nas últimas eleições naquele país. Da mesma forma não disse nada quando a oposição de direita afirmou esta semana que vai reduzir o mandato do presidente Maduro.  

Por que Dilma critica o processo eleitoral na Venezuela e se cala diante de uma barbaridade cometida por uma ditadura sanguinária no Oriente Médio? A explicação é uma só. A ditadura monárquica da Arábia Saudita é apoiada pelo governo dos Estadios Unidos. Já a Venezuela, porque seguiu um caminho independente – e tem muito petróleo- , não agrada à Casa Branca. Port isso os dois pesos e duas medidas adotadas por pelo governo brasileiro. Ou seja, a “indignação” do governo Dilma é seletiva. Só serve mesmo para bajular os americanos e agradar os falcões do "mercado".

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!