Aviões americanos bombardeiam hospital do "Médicos Sem Fronteiras" no Afeganistão e matam 9 pessoas

Um bombardeio atingiu neste sábado (3) um hospital da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) em Kunduz, no norte do Afeganistão, matando pelo menos 9 integrantes do grupo, informou a ONG em comunicado. Outras 37 pessoas ficaram feridas - entre elas 19 funcionários da organização.

 

O MSF disse em nota que todas as partes envolvidas no conflito no país foram informadas sobre a localização precisa de seu hospital e de outras instalações do grupo. Ainda de acordo com o MSF, o bombardeio continuou por 30 minutos mesmo após militares dos EUA e afegães terem sido informados sobre o ataque.

 

A Otan informou à AFP que um ataque aéreo norte-americano "pode ter" atingido o hospital da organização internacional de assistência.

 

Os EUA também reconheceram que possivelmente causaram "danos colaterais" na instalação médica durante um bombardeio em Kunduz, e disseram que estão investigando o incidente.

Já o governo o governo do Afeganistão confirmou que as forças americanas bombardearam o hospital.

 

Os feridos foram transferidos para um hospital regional, explicou Mayar.

O hospital ficou "bastante danificado" em um bombardeio "prolongado" que aconteceu às 2h10 locais (18h40 de Brasília de sexta-feira) e a imprensa americana citou fontes militares segundo as quais este incidente poderia ser resultado de "efeitos colaterais" de um ataque da força aérea americana.

"Estamos consternados pelo ataque, a morte de nosso pessoal e o grande prejuízo que isso representa para a saúde em Kunduz. Ainda não temos números finais de baixas. Nossa equipe médica está oferecendo os primeiros socorros e tratando dos feridos", disse o diretor de operações da MSF, Bart Janssens.

Fonte G1

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!