Ampla deixa milhares sem luz no Rio enquanto envia R$ 500 mi ao exterior

 

População de 30 cidades do Rio de Janeiro ficaram sem energia elétrica durante as festas de final de ano

A concessionária de energia elétrica Ampla, multinacional italiana responsável pelo fornecimento de energia elétrica em 60 municípios do estado do Rio de Janeiro, ultrapassou o limite de falta de energia estabelecido para 2013, registrando entre janeiro e novembro perdas de 17,67 horas, quase 40% acima do máximo fixado pela Aneel, 12,67 horas.

Mesmo com seus serviços precários, a múlti enviou R$ 500 milhões em remessas de lucro a sua matriz enquanto moradores de mais de 30 cidades ficaram sem luz durante o período de festas de final de ano.

Moradores de Angra dos Reis enfrentaram um apagão no fornecimento de energia no último dia do ano de 2013. O apagão deixou sem energia os bairros Nova Cidade e Prainha, fazendo com que os moradores passassem o réveillon às escuras.

As oscilações no fornecimento de energia pararam o Hemonúcleo de Angra dos Reis e queimou, após oito piques de energia, as placas eletrônicas do gerador da Santa Casa de Misericórdia, onde dez pacientes dependiam de monitoramento permanente com equipamentos movidos a energia.

A Prefeitura de Angra dos Reis vai ingressar com uma ação na Justiça pedindo ressarcimento após apagões na rede nos últimos dias. “Vamos entrar na Justiça exigindo o ressarcimento de todos os danos nos equipamentos públicos. No início do ano passado, a Ampla assumiu o compromisso de investir R$ 66 milhões na Costa Verde ao longo do ano. Iria melhorar o cabeamento e transformadores para acabar com os apagões e os piques de energia. Como tudo isso voltou a acontecer, com intensidade maior, no final do ano passado e início de 2014, vamos perguntar a Ampla onde ela investiu o dinheiro?”, indagou a prefeita Conceição Rabha (PT).

O deputado federal Fernando Jordão (PMDB-RJ) entregou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) um pedido de caducidade dos contratos de concessão da Ampla, por conta das falhas no fornecimento de energia.

Para Jordão, o problema real do aumento dos apagões é a falta de investimentos promovidos por ela na manutenção da rede e não problemas geográficos como afirma a multinacional.

“Cheguei a este ponto por causa da situação relatada pelo Globo nesta quarta-feira e porque a Ampla mandou recentemente à sua matriz, na Itália, R$ 500 milhões de lucro. Eu sou empresário, não sou contra o lucro, mas tem que antes cumprir o contrato aqui, para depois mandar”.

No requerimento, endereçado a Romeu Rufino, diretor geral da Aneel, o deputado destaca que “todas as possibilidades de equacionar a questão e todos os prazos para a solução dos problemas já foram concedidos e até o momento só quem continua perdendo é a população”.

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!