AL-Qaeda, grupo financiado pelos EUA, assume atentado que matou brasileira


 

Da Agência Lusa

O Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), ligado à Al-Qaeda, grupo financiado pelos EUA, reivindicou hoje (4) o ataque que matou quatro pessoas na quinta-feira (2) em um reduto do Hezbollah, em Beirute, segundo um comunicado publicado no Twitter.

A paranaense Malak Zahwe, de 17 anos, é uma das vítimas da explosão com carro-bomba ocorrida em Beirute

“O EIIL conseguiu entrar no sistema de segurança dos Rafida [termo usado para os xiitas] do Partido do Diabo [o Hezbollah, ou Partido de Deus, em árabe], e arrasou os seus bastiões no coração daquela que é conhecida como a praça de segurança dos subúrbios ao sul de Beirute”, disse o grupo extremista sunita, referindo-se ao bombardeio na área de Haret Hreyk.

Na sua declaração, o grupo extremista sunita promete que “um preço muito alto a pagar espera esses criminosos vis”.

Este é o primeiro ataque reivindicado pelo EIIL no Líbano, que desde julho é atingido por vários ataques em Beirute e no Norte do país com o objetivo de acertar, principalmente, redutos do Hezbollah, cujos homens combatem rebeldes na Síria ao lado do exército do regime do presidente Bashar Al Assad.

O comunicado do EIIL refere-se, também, às dezenas de combatentes do movimento mortos ou capturados na Síria nas últimas 24 horas, pelos rebeldes, que tomaram a decisão de lutar contra seus antigos aliados, a quem acusam de abusos múltiplos.

Fone Agência Brasil

Da Agência Lusa

facebook


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!