Trabalhadores do Poupatempo em greve há 40 dias contra arrocho salarial

22/01/2013 12:43

Trabalhadores do Poupatempo em greve há 40 dias contra arrocho salarial

Os funcionários do Poupatempo de Lapa estão em greve há quarenta dias. Criado em 1996, o Poupatempo concentra em um único local diversos serviços públicos, como emissão de cédula de identidade, carteira de motorista, certificado de antecedentes criminais entre outros. Administrado pela Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), a gestão do Poupatempo é toda privatizada. Isso gerou distorções em sua administração, pois cada concessionária tem uma política de pessoal e diferentes faixas de remuneração. A unidade Lapa, por exemplo, tem piso salarial de R$ 655,40, enquanto o valor em outras unidades é de RS 953,52. A principal bandeira é a equiparação.

Nesta segunda-feira (21), um ato de protesto foi realizado na avenida Paulista pelos trabalhadores parados. O julgamento da greve ocorre na sede do Tribunal Regional do Trabalho, em São Paulo. A greve teve início dia 10 de dezembro. A unidade Lapa tem capacidade para até 10 mil atendimentos diários. Os trabalhadores terceirizados, o Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra (Sindeepres) e o Consórcio Lapa Poupatempo não chegaram a acordo nas inúmeras reuniões e audiência de instrução e conciliação realizada no dia 20 dezembro no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

 

Fonte Carta Maior

facebook